Mais do que nunca, é preciso cantar ~ Na Cadência da Bateria

.

.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Mais do que nunca, é preciso cantar

COLUNA DO POETA

Nosso colunista Eduardo Poeta chegou ôôô... e inicia 2016 falando sobre a qualidade dos sambas das Escolas de Niterói para o carnaval que se aproxima, questiona o processo de escolha dos hinos em algumas agremiações e apesar dos pesares, continuará descendo o morro à cantar.


Confira a opinião do nosso colunista Eduardo Poeta:

"...Ô Ô Ô Ô Ô Mais uma vez, a cigana me enganou
Mas, é ano eleitoral... Vamos ver quem ri melhor
Quem ri à vera no final."


Podia ser um refrão para o carnaval. Não o melhor, porque melhor no carnaval de Niterói está bastante complicado mas, não quero ficar aqui falando de absurdos, safadezas e política.Sim, porque tudo que está rolando aí neste carnavalzinho mequetrefe que nos vão fazer engolir, para beneficiar uns poucos e enganar muitos, é política. Purinha, purinha e daquelas mais cretinas possíveis.Vamos ver sem quem dirige o carnaval da cidade - todos -, passa a ter inteligência, sensibilidade, cultura, honradez, respeito às comunidades e, menos, muito menos "rabo preso" com a política que é para que possamos fazer valer o tradicional "direito do samba" em anos vindouros, se eles existirem, é claro. 

O papo aqui é samba-enredo e como eu acho que não é ético compositor ficar comentando samba dos outros, vamos tentar fazer apenas um apanhado geral dos hinos dos blocos de empolgação de Niterói para o carnaval 2016. (Não adianta se estressar comigo. Sem alegoria - Não vai ter nem um tripezinho de apresentação do enredo ? - é Bloco de Empolgação e ponto final; Escola de Samba é outro papo, outra história.

Apesar de alguns pesares, talvez seja esse o melhor ano ou a melhor safra de sambas-enredo desde que o carnaval da cidade foi "revitalizado" (kkkkkkkkkkkkkk; desculpem), antes de ser esculachado. Os pesares a que me refiro são: Escolas que optaram por não fazer disputas de samba e embarcaram na "ondinha" da encomenda. Isso não forma compositores; beneficia um grupelho e, apesar do ano complicado - eu entendo -, atrapalha a renovação do samba. Tá achando que não? Você tem visto muitas caras novas no samba? Os diretores são os mesmos, os "profissionais" são os mesmos, os intérpretes são os mesmos, as idéias - e as cópias -, são as mesmas e os compositores, claro, também são e lá vamos nós para mais um dos pesares. Não é preciso que se fechem Alas em um carnaval que está recomeçando e de Escolas pequenas mas, convenhamos, vocês verão que certos compositores estão escrevendo para várias escolas ao mesmo tempo, inclusive do mesmo grupo e fica uma coisa, no mínimo surreal. O cara vai me dizer que ele faz por amor ao carnaval e tal...e eu, além de rir muito dele, vou dizer a ele que o amor dele é outro. É só mais um se beneficiando e querendo se dar bem, como aliás, parece que o samba hoje só se presta a isso; gente querendo aparecer muito e formação de cartel de todos os níveis, o que não quer dizer que o talento falte; uma coisa é o cara ter talento e ética, outra coisa é ser cara-de-pau, o que não o exime de ter talento.

Por falar em talento...Os sambas da cidade estão sim, em sua maioria absoluta, bons. Os enredos, com exceções, claro, não acompanharam essa evolução dos sambas este ano mas, isso é uma outra conversa. Todos os grupos de desfile tem sambas que condizem com aquele talento citado acima, com ótimas surpresas, boas sacadas, excelentes intérpretes, cadência para desfile, no que a gente chama de "samba de chão" e não samba "pra inglês ver e japonês levar em cd" e até alguma novidade em termos de melodia. Em meio a esta desolação que tomou conta da folia momesca em nossa cidade, a coluna quer parabenizar as entidades e os compositores que nos farão cantar com vontade várias vezes na "Conceição". Análise técnica dos sambas, é bobagem e presunção nunca foi o meu forte, sendo assim, o que eu não gostei - e foi pouco -, não importa a mínima. Para se ter uma idéia da coisa, na minha opinião, de nove escolas do Grupo Principal eu só posso chamar um samba de ruim, um de fraco, três de bons, um de muito bom e três de excelentes e a coisa se estende aos outros grupos em menor escala - no Grupo de Acesso também temos três sambas excelentes, por exemplo - mas, quase sempre positivamente e ponto final. Não sei nem mesmo quem são a maioria dos compositores, já que a divulgação dos mesmos é péssima - escutei em um blog - graças ao amigo Paulinho Sants, da Engenhoca -, porque nem mesmo a Cadência teve acesso a todos os sambas - mas, assim como vocês, eu também tenho minhas preferências, eu também gosto de escutar bons sambas, eu também curto cantar bons sambas e, por isso, parabenizo com muita felicidade aos sambas em geral e, lembro que, em tempos de "vacas magras" no visual, cantar bons sambas pode fazer toda a diferença. A Cadência costuma me fazer votar no "melhor samba"; faz isso por grupo e se fosse no momento eu não saberia dizer qual é o meu voto, até porque na avenida é outra história. Estou aprendendo, namorando cada um deles, moldando a paixão e, tenho certeza, o amor virá. POR ENQUANTO, por essas terras protegidas por Tupã, eu vou descendo o morro à cantar, sem nenhum preconceito, feito um sabiá tupiniquim, traçando caminhos no coração, já meio apaixonado, cantando à sombra... "A turma do samba chegou ô ô ô...". Pois é... saudade - vai haver lirismo e saudade -, em nosso cantar.
_________________________________________________________________________________
Eduardo Poeta (por ele mesmo):

"Sou da Jonathas, acesso ao "Abacaxi" mas, comecei no Bugres do Cubango. Fui ritmista, empurrador de carro alegórico, diretor de Harmonia, desfilei até com camisa de APOIO, seja lá o que for isso. Sei sambar, mané, logo, podia ter sido passista, já cantei samba na avenida mas, sou um péssimo intérprete e, não me chamaram mais; só não fui baiana porque isso não pegava bem na minha época. Também já fui compositor e consegui até ser Tri-campeão na Academia de Niterói (Cubango;uma paixão) e Hexa-campeão na princesa do "Cavalão" (Salve a Mocidade de Icaraí;um grande amor); Sou sambista.Ponto. Agora, já que deixaram, vou tirar uma onda de colunista na CADÊNCIA. Vem comigo!"
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Aconteceu na Avenida

Aconteceu na Avenida
O editor do blog, Luiz Eugenio, entrevistando o intérprete Willian no Carnaval 2008

Personagens da Folia

Personagens da Folia
Rodrigo Fontes, coreógrafo da Comissão de Frente da Sabiá

Musa da Cadência 2013

Musa da Cadência 2013
Danúbia Gisela, a madrinha da bateria do GRES Tá Mole mas é Meu

Momentos do Carnaval 2013

Momentos do Carnaval 2013
Jéssica. Porta-bandeira do Experimenta da Ilha

Explosão da Folia

Explosão da Folia

Folia e Souza. Campeãs 2015

Folia e Souza. Campeãs 2015